São Capturas todos os olhares …

Frutas

“Ares do Mercado Publico“I – Por Nádia Jung –


,

Anúncios

“Pequenos grandes prazeres“

O tempo

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal…
Quando se vê, já terminou o ano…
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado…
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas…
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo…
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.
*Mario Quintana

“…O Tempo?!É como esse guarda-chuva (chapéu) que corre velozmente, que nem damos conta.


“Textura“

Nesse dia eu estava procurando a “pele“ dos alimentos.
A textura, mais do que as cores.
Mas o “perfume“ intenso, juro que me desconcentrou…


“Traços do Coco“

Apenas uma foto sem citações e reflexões!

Vou perdendo cada vez mais a sensação de ser «eu», a sensação do «eu», para ser apenas a percepção da obra de arte fotográfica.

Nádia Jung.