São Capturas todos os olhares …

ITALIA

“Esterilidade“


Assis, Itália.
Viela da cidade.

MAIS UM POEMA DE AL BERTO, QUE ADORO:

“… em ti descansam os pássaros chegados doutras rotas
secam as redes, põe-se o sol
em ti se abandona a ressaca das ondas e o sal dos meus olhos
as árvores inclinadas, os frutos e as dunas
em ti pernoita a seiva cansada das palavras, o suco das ervas e o
açucar transparente das camarinhas
em ti cresce o precioso silêncio, as ostras doentes e as pérolas dos mares sem rumo
em ti se perdem os ventos, a solidão do mar e este demorado lamento”

al berto


“Um dia quase vazio“

“Um dia quase vazio. porquê?
um dia quase vazio e, no entanto, quase perfeito na sua desolação.
frio aquoso nos ossos. alimentar este caderno com alguma escrita”

(…)

” saúde periclitante, pensamentos periclitantes. café periclitante, cigarros periclitantes. tempo periclitante, trabalho periclitante…”

(…)
“os deuses deveriam predestinar-me outras tarefas, outros percursos: a mendicidade, o nomadismo, a cegueira, a transumância ou o ascetismo”

al berto


Lembrança!

Pois como diz a personagem “Agrado“ no filme do pedro almodovar:

“somos tanto mais autênticos quanto mais nos parecemos com aquilo que sonhamos”,

e consequentemente para mim o sorriso rasgado com o qual vos queria agradecer tornou-se insustentável com as rugas das viagens por realizar …


Lâminas Doces: Face de Roma!

Foto para o meu poema do `al berto`

“Ofereço-te uma laranja
tenho sempre laranjas escondidas no fundo das algibeiras (…)
lâminas doces para abrir sinais de vida sobre a pele
e uma faca quebrada que me ajuda a recordar alguns nomes da cidade (…)”